uffmec Universidade Federal Fluminense Governo - Acesso à Informação Portal de Estado do Brasil
Logo ICHF 
 ICHF ICHF PRINCIPAL

Última atualização: 02-Jan-2017.

Informes da Direção do ICHF

alocação de disciplinas do 1º semestre

A Direção informa que estão disponíveis as listagens de alocação de disciplinas nas salas, por departamentos e do quadro geral — provisórias, em função de possíveis alterações por conta do período oficial de ajustes — contendo as disciplinas ordenadas por código e turma.

As listagens encontram-se na página Quadro Horário e as alterações que ocorrerem serão sinalizadas no Quadro de atualizações, que informa a data e os departamentos afetados com as mudanças.

Coordenação do do Bacharelado do curso de Ciências Sociais

Ciências Sociais lança Edital de Seleção de Tutoria

A Coordenação do Bacharelado do curso de Ciências Sociais (GGS) torna pública a abertura de inscrições do Edital de Seleção de Tutoria GGS de 2017.

No cronograma, as inscrições serão realizadas entre os dias 20 e 24-MAR, das 13h às 16h, na Secretaria da coordenação (Campus do Gragoatá, Bloco P, sala 226) e as provas ocorrerão entre 28 a 31-MAR.

A íntegra do Edital encontra-se disponível em http://cienciassociais.sites.uff.br/ e no Quadro de avisos da Coordenação.

Coordenação do do Bacharelado do curso de Antropologia

Antropologia lança Edital de Seleção de Tutoria

A Coordenação do Bacharelado do curso de Antropologia (GAO) torna pública a abertura de inscrições do Edital de Seleção de Tutoria GAO de 2017.

No cronograma, as inscrições serão realizadas entre os dias 20 e 28-MAR, por meio de preenchimento do formulário anexo ao edital e seu envio para o endereço da Coordenação de Graduação em Antropologia: coordantropologiauff​@​gmail; as entrevistas serão realizadas no dia 30-MAR, a partir das 9h, e o resultado final, às 18h do mesmo dia.

Veja a íntegra do Edital GAO de Seleção de Tutoria 2017.

Aedes aegypti

Dengue, Chikungunya e Zica: aprenda a diferenciar

O período do verão é o mais propício para essas doenças, mas não o único. E muitas pessoas confundem os sintomas e qualificam apenas como dengue, por desconhecimento das diferenças entre as doenças transmitida pelo mosquito aedes aegypti, gerador de problemas para as pessoas infectadas e para as autoridades brasileiras.

Peceba, por meio de um quadro comparativo, as semelhanças e as diferenças entre elas e fique atento, houve um incremento grande no índice de casos no país, especialmente em São Paulo.

Mostre sua raça, declare sua cor

Revertendo o legado da escravidão no Brasil: a desqualificação da cultura negra

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2013, apenas 0,19% da população cursa mestrado ou doutorado. Mais da metade da população brasileira (52,9%) é negra (soma de pretos e pardos), porém, dos 387,4 mil pós-graduandos há apenas 112 mil negros — o equivalente a menos da metade dos 270,6 mil brancos.

Visando reduzir as dificuldades mais comuns enfrentadas pelos pós-graduandos negros a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) apresentará até o fim de junho a proposta de cotas para este grupo. Dentre os objetivos principais, o aumento do acesso desses alunos nas instituições federais em todo o país e a diversificação dos temas nas linhas de pesquisa, ampliando as de relações étnico-raciais.

Moção de Apoio aos Estudantes

Docentes do ichf fazem Moção de Apoio aos Estudantes

Docentes do Instituto de Ciências Humanas e Filosofia da UFF fazem um moção apoiando os estudantes que, na Universidade e no país, têm promovido ações contra as propostas de reformas governamentais cujo teor prejudica diretamente a Educação no país. Abaixo a íntegra da Moção feita neste 03-NOV.

Moção de Apoio aos Estudantes

As professoras e os professores do Instituto de Ciências Humanas e Filosofia (ICHF-UFF) reunidos em plenária realizada em 03 de novembro de 2016, manifestam seu apoio à mobilização dxs estudantes em curso na universidade e no país e seu repúdio às medidas do governo federal que promovem, através de cortes em investimentos e direitos, o desmonte sistemático dos sistemas públicos de pesquisa e ensino, como a PEC 55 (antiga 241) e a Medida Provisória 746/2016, que ao reestruturar o ensino médio, entre outros aspectos, exclui disciplinas das áreas de artes e humanidades e incorpora princípios da chamada “escola sem partido”.

Corpo docente do ICHF.

Informes da Direção do ICHF

Diretores de Unidades Acadêmicas da UFF emitem Carta de repúdio à PEC 241/16

Em nota emitida pelo seu Fórum , os Diretores de Unidades Acadêmicas da Universidade Federal Fluminense se posicionam veementemente contra a PEC 241/2016 que passou a tramitar no Congresso com a designação PEC  55/2016. Apontam uma afronta à Constituição Brasileira e diversas precarizações nos Serviços Públicos, especialmente os oferecidos nas áreas de Educação e Saúde. Em sua íntegra:

Carta de repúdio à PEC 241/2016.

Os diretores de Unidades Acadêmicas da Universidade Federal Fluminense vêm publicamente manifestar seu total repúdio à Emenda Constitucional – PEC 55/2016 (anteriormente, PEC 241/16), em tramitação no Congresso Nacional.

O estabelecimento de um teto para investimentos estatais para os próximos 20 anos, limitando-os à despesa do ano anterior corrigida pela inflação, confronta o princípio constitucional que vincula receitas para a Educação e para a Saúde. Esta vinculação foi uma das mais importantes conquistas do povo brasileiro na Constituição Cidadã (1988).

Se aprovada, a PEC 55/2016 (anteriormente, PEC 241/16) afetará drasticamente as políticas sociais e o desenvolvimento estratégico soberano do país, mesmo que a economia volte a crescer e a arrecadação tributária aumente. Coloca a federação brasileira num longo período de obscurantismo e atraso na formação educacional de trabalhadores qualificados, uma das condições imprescindíveis para que o país possa atingir níveis de desenvolvimento humano, econômico e social condizentes com sua gente e com sua importância no cenário internacional.

Niterói, outubro de 2016.

Fórum dos Diretores de Unidades Acadêmicas da Universidade Federal Fluminense

Herbicidas

Na terra, na água e em nossa comida‏

Um alerta do grupo Avaaz.org — uma rede de campanhas global de 41 milhões de pessoas que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas nacionais e internacionais — ecoa pelo Brasil. É preciso avaliar os alertas dos maiores cientistas do mundo: o herbicida glifosato, o mais utilizado no planeta, provavelmente causa câncer!

Não foi assim, há cinquenta anos, quando o pesticida DDT da Monsanto era usado em toda parte. O lançamento do livro "Primavera Silenciosa" mostrou que o DDT poderia causar câncer. Porém, levou uma década para o veneno ser banido. É preciso não repetir o erro com o glifosato. São necessárias medidas de precaução emergenciais agora mesmo, já que há risco de morte, não é possível permitir que seja vendido por mais dez anos. A ação visa garantir a saúde e impedir que a população se torne cobaia do herbicida glifosato.

Curso de Desativação de Estresse

Curso ensina técnicas voltadas ao autocontrole do estresse

O curso de Desativação de Estresse utiliza elementos da cinesiologia educacional (via pontos localizados no corpo), dentre outras técnicas que permitem a conscientização quanto aos agentes estressores, visando neutralizar seus efeitos nocivos. Paralelamente, estimula a auto-observação, via pensamento consciente-associativo, esclarecendo as origens comportamentais da atual situação.

Nota da Direção

nota de Repúdio contra o massacre dos Guarani e Kaiowá

A Direção do ICHF vêm a público se posicionar contra o massacre dos Guarani e Kaiowá, ocorrido em 14-JUN em Caarapó-MS e apoiar as iniciativas e manifestações que promovam o respeito a vida das populações indígenas, em seu sentido pleno. Nesse sentido assina a Nota emitida pelo IFCH - Unicamp reproduzida abaixo.

O Departamento de Antropologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) manifesta seu repúdio e sua indignação em relação ao mais recente massacre contra os Guarani e Kaiowá. Desta vez, o ataque aconteceu na manhã do dia 14 de junho do presente ano, no tekoha Toro Paso, localizado no município de Caarapó-MS, resultando em pelo menos uma dezena de pessoas feridas (dentre elas, mulheres e crianças) e na morte do agente de saúde indígena Clodione Rodrigues Souza Guarani-Kaiowá.

O assassinato de Clodione vem se juntar às execuções dos professores Rolindo e Genivaldo Verá, em 2009, e de Teodoro Recalde, em 2011, todos mortos em função da disputa pelo Tekoha Y’Poi, localizado no município de Paranhos; 2011 também registra o assassinato e desaparecimento do corpo do cacique Nísio Gomes, no Tekoha Guaiviry, município de Amabaí; em 2015, foi assassinado Simeão Vilhalva, abatido na Terra Indígena Ñande Rú Marangatú, no município de Antonio João. A lista de assassinatos cometidos no triângulo da disputa por terras do Mato Grosso do Sul parece não ter fim, estes crimes continuam impunes, sendo de conhecimento público que todas as pessoas foram assassinadas por jagunços e milícias a mando de fazendeiros locais cujos nomes são sobejamente conhecidos. Outros grupos desta etnia vem sofrendo ameaças. A última refere-se às famíli as do tekoha Apyka’i, em Dourados. O juiz federal Fábio Kaiut Nunes requisitou ao Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, o envio de tropas da Força Nacional de Segurança Pública para retirar os indígenas da área onde se encontram acampados e que está arrendada pela Usina São Fernando.

O corpo de docentes do Departamento de Antropologia do IFCH-Unicamp exige que todos os crimes mencionados sejam apurados e punidos e que o Estado brasileiro cumpra seu dever constitucional de garantir aos Guarani e Kaiowá seu direito originário às terras que tradicionalmente ocupam, protegendo e fazendo respeitar a vida das populações indígenas, em seu sentido pleno.

Departamento de Antropologia – IFCH - Unicamp

 

ANPOCS, SBS, ABA E ABCP emitem nota em defesa da Educação e da Ciência como políticas de Estado

A nota referencia a luta pelo respeito aos dispositivos constitucionais que definem o Estado brasileiro laico e suas implicações claras para a formulação de políticas, notadamente as de educação e ciência e tecnologia.

Defende que a construção de uma nação moderna e democrática e a consolidação de uma sociedade mais justa dependem de um compromisso permanente com a Educação e com a Ciência, via um sistema de fomento à pesquisa através de fundações estaduais articuladas às agências federais de fomento.

Por fim, alerta para o fato de que não deve ser estruturada num jogo político de forma imprudente pois acarretará ao país consequências desastrosas.

Acesse a íntegra da Nota

Defensoria Pública da União

Defensoria Pública faz recomendações às instituições federais de ensino superior

Ofício enviado pela Defensoria Pública da União (DPU) no dia 10-MAI aos reitores e diretores de Instituições de Ensino Superior federais apresenta fatos noticiados em rede nacional e, após diversos considerandos, recomenda que seja assegurado a livre iniciativa da comunidade acadêmica na promoção e participação em atividades pacíficas, cujo tema se relacione ao debate em torno da atual conjuntura política nacional, do processo de impeachment em trâmite no Congresso Nacional ou de qualquer outro assunto que seja de interesse da comunidade universitária (servidores docentes, técnico-administrativos e discentes) e da sociedade em geral, sem qualquer cerceamento no exercício do direito à livre expressão, independentemente de posição político-ideológica.

Nota da Direção

nota em defesa da democracia e de seu fortalecimento

A Direção do ICHF repudia as diferentes formas de ataque à democracia, as violações de direitos e as práticas de exceção que temos presenciado no atual cenário brasileiro. A Universidade deve cumprir o seu papel social e debater a grave conjuntura política que enfrentamos. Convidamos a comunidade do ICHF a participar ativamente neste processo de defesa da democracia e de seu fortalecimento.

Nesse contexto, informamos que ocorrerá nesta quarta (23-MAR), às 15h, no salão Nobre da Faculdade de Direito da UFF um encontro que tratará da crise política e o Estado Democrático de Direito.

Leia, também, as Notas emitidas pela Reitoria da UFRJ e pela ABA:

 

Nota da Direção

Ética nas Ciências Humanas e Sociais

A Direção do ICHF se manifesta à presidencia do Conselho Nacional de Saúde de modo favorável ao texto da Minuta da Resolução da Ética em Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais (CHS), elaborada pelo GT de CHS da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep).

Leia a íntegra do texto enviado.

Nota da Direção

Direção emite nota em defesa do PIBID

Em nota divulgada hoje à comunidade, a direção do ICHF defende o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) e critica os cortes governamentais relativos à Educação, qualificando-os como deletérios à formação e qualificação de profissionais das diversas áreas do ensino: "[…] comprometem o trabalho sério e de qualidade que vem sendo desenvolvido nos últimos anos e que possibilitou o estreitamento dos laços entre Universidade e Escola, promovendo formação diferenciada para nossos licenciandos".

Leia a íntegra da nota divulgada à comunidade

Emenda propõe a redução do percentual do ICMS destinado à FAPERJ

Dia 09-MAR (quarta-feira) às 10h será realizada a Audiência Pública da Comissão de Educação que tratará da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) apresentada pelo líder do governo na Assembleia Legislativa do RJ, deputado Edson Albertassi (PMDB), que define a redução do percentual de 2% para 1% do ICMS destinados à FAPERJ, a redução de 35% para 25% da receita do estado destinada à educação e a extinção do percentual obrigatório de 6% da receita destinado à Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

Pesquisadores avaliam o corte de 50% do valor atual destinado à FAPERJ como grave ameaça às pesquisas desenvolvidas no Estado, inclusive a maior rede brasileira de pesquisa em zika, chicungunha e dengue — mais de mil pesquisadores reunidos em 379 grupos.

Labinfo disponibiliza nova versão das Estruturas para trabalhos acadêmicos

As estruturas de formatação automatizada, desenvolvidas pela coordenação do Labinfo, mudaram o modo de fazer trabalho acadêmico para os alunos do ICHF, disseminaram-se na UFF e alcançaram outros Estados do país.

A versão 2016 das Estruturas para trabalhos acadêmicos Geral (disciplinas), de Conclusão de curso (monografia, dissertação ou tese) e para Resenhas críticas está aprimorada, é de fácil uso e amplia o tempo para a pesquisa, a escrita e a revisão ortográfica do texto.

O arquivo de Exemplo, desenvolvido em metalinguagem — um trabalho explicando e exemplificando o modo de fazê-lo —, traz dicas e sugestões de agilização. Tudo em acordo com as normas da ABNT e da UFF. Inclusos:

  • capas e outros itens pré-textuais em que basta incluir seus dados nos campos indicados;
  • estilos de parágrafos pré-formatados na barra de formatação (títulos, corpo do texto, citação, legenda e fonte de figuras ou tabelas etc.);
  • exemplos de tabelas e ilustrações previamente estruturados (Copie-e-Cole a estrutura em outro local e implemente modificações);
  • explicações com exemplos para citações, referências, uso de listas;
  • um sumário e listas de tabelas e figuras que podem ser atualizados automaticamente.

Organização das Nações Unidas (ONU)

A ONU se posiciona contra a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos

Em comunicado, a Organização das Nações Unidas (ONU) se posiciona como contrária à redução da maioridade penal no Brasil. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 171/1993, que tramita no Congresso Nacional, propõe a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos de idade. A entidade avalia que a medida, se aprovada, agravará o problema da violência no país, e produzirá graves consequências no presente e no futuro.

Há inúmeras as evidências de que a origem da criminalidade grave está em situações anteriores de violência e negligência.

PL 4.300 amplia a Terceirização e ameaça direitos trabalhistas

A partir de 14-MAR, serão votados na Câmara os destaques ao texto do Projeto de Lei 4.330, podendo haver alterações. Além destas, caso ocorram outras pelo Senado, o projeto retorna à Câmara, antes de chegar à Presidência da República, que pode sancionar ou vetar o projeto total ou parcialmente.

O que está em jogo? Comece a entender por que o PL-4300 ao ampliar a terceirização promove sérias ameaças aos direitos trabalhistas.

Vacinação. Foto Marcelo Camargo/Agência Brasil

Vacinação contra o HPV alcança meninas de 09 a 11 anos, em 2015

A vacina protege contra quatro subtipos do HPV: subtipos 6 e 11 (responsáveis por 90% das verrugas anogenitais) e subtipos 16 e 18 (70% dos casos de câncer de colo de útero). Estudos apontam que há no mundo 270 mil mulheres com câncer de colo de útero. O Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos este ano, no Brasil.

Em 2014, meninas na faixa etária de 11 a 13 anos foram vacinadas, no Rio de Janeiro. O Ministério da Saúde pretende, em 2015, que 371 mil meninas entre 9 e 11 anos sejam vacinadas em 2015, por isso enviou ao Estado 390,5 mil doses do imunobiológico coom a recomendação de que os municípios também façam vacinação nas escolas. No país, o governo espera vacinar 4,94 milhões de meninas, 80% do público-alvo.

Centre Maurice Halbwachs

Produto Interno Bruto, renda per capta, classe econônica e salário: quer reduzir a confusão?

Diversos meios de comunicação utilizam jargões da política econômica em seus noticiários. Ao mesmo tempo, muitos cidadãos ficam com grandes dúvidas com relação aos índices utilizados nas reportagens como PIB, Renda Per capta, Classes econômica e salarial.

Apesar da dificuldade inerente aos temas, o artigo combina texto e gráficos visando facilitar o entendimento, correlacionando-os. É apenas uma iniciação ao tema que tenta ampliar a capacidade cidadã de avaliação. Quer reduzir a sua confusão?

Marco Regulatório das ONG

sancionado novo marco regulatório para as organizações não governamentais

Novo marco regulatório para as organizações não governamentais (ONGs) foi sancionado em 31-JUL pela presidenta Dilma Rousseff. Porém, Lei publicada em 27-FEV-2015 no Diário Oficial da União adia a entrada em vigor do Marco para fim de julho de 2015, um ano após a sanção.

Nele estão estabelecidas as normas para as parcerias voluntárias com o Poder público (União, estados, Distrito Federal e municípios), além de regras para evitar o favorecimento de grupos específicos e a escolha de entidades sem preparo técnico ou estrutura para o cumprimento dos projetos.

Pela proposta, as ONGs terão que participar de processo seletivo (chamada pública) inscrevendo seus projetos para serem selecionados, pondo fim a uma das principais polêmicas referentes às parcerias, a forma de seleção. Terão ainda que cumprir uma série de requisitos para fazer parcerias com os governos.

Artigos sobre HIV/Aids

Novas infecções por HIV no Brasil aumentaram 11% entre 2005 e 2013

Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV e Aids (Unaids) divulga em JUL-2014 o relatório onde indica que em 2013 o país registrou 47% de todos os novos casos contabilizados na América Latina e que as novas infecções por HIV no Brasil aumentaram 11% desde 2005. A estimativa é de que haja 1,6 milhão de pessoas vivendo com HIV na região latino-americana.

A América Latina é possui a maior cobertura antirretroviral do mundo, onde o Brasil garante acesso à terapia a 40% das pessoas com HIV. Mesmo com a queda de 3% no registro de novas infecções no período 2005-2013, a região registra a cada hora dez novas infecções, o que projeta uma estimativa preocupante de 19 milhões de pessoas que ignoram estar infectadas pelo vírus.

vacina contra o HIV

Vacina contra HIV deve ser testada em humanos no prazo de 3 anos

A vacina desenvolvida pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) contra o HIV, o vírus causador da aids, deverá começar a ser testada em humanos em três anos para avaliar se a vacina é capaz de apresentar uma resposta imune eficaz e se é segura.

Desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan, foi testada, com sucesso, em camundongos e em quatro macacos rhesus. O resultado obtido com os primatas surpreendeu os pesquisadores.

hanseniase

hanseníase tem cura é slogan de campanha nacional

O Ministério da Saúde lançou campanha educativa de combate à hanseníase que orienta profissionais de saúde na identificação dos sinais e sintomas visando o diagnóstico precoce da doença. Além do e-mail informativo para profissionais de saúde, haverá materiais como cartazes, gravações de rádio, outdoors e campanhas na internet objetivando a população em geral.

De 3,8 milhões de alunos que foram submetidos, em 2013, ao exame inicial para a detecção da doença, 243 mil foram encaminhados para avaliação nas unidades de saúde e 300 crianças de escolas públicas já foram diagnosticadas com hanseníase.

Segundo Yohei Sasakawa, embaixador especial da Organização Mundial da Saúde OMS para Eliminação da Hanseníase, o Brasil é um país capacitado para sediar a Copa do Mundo e as Olimpíadas, mas é o único que não conseguiu eliminar a doença. É uma questão muito estranha. É preciso intensificar os esforços para atacar a hanseníase, doença marcada pela discriminação e pelo estigma.

Agrotóxico Mata

a indústria do agrotóxico e os riscos de morte

Desde 2008, o Brasil lidera o ranking de uso de agrotóxicos. Isso significa alto risco para a população que exige ações eficazes de controle e de transição para modelos de produção agrícola mais justos, saudáveis e sustentáveis. Riscos comprovados por pesquisas realizadas por instituições como Inca, Fiocruz e Abrasco. Por isso, elas enfrentam interesses do poderoso negócio de agrotóxicos, que movimenta bilhões de reais por ano: sofrem ataques ofensivos, visando confundir a opinião pública, e difamações visando perpetuar o uso de substâncias perigosas à saúde e ao meio ambiente.

51% da população com mais de 18 anos estão acima do peso ideal

alerta: cresce população acima do peso com mais 18 anos

Ministério da Saúde apresentou pesquisa informando que 51% da população com mais de 18 anos estão acima do peso ideal (neste grupo 54% são homens e 48% mulheres). A pesquisa fornece informações sobre os hábitos da população em relação à alimentação, prática de atividade física, tabagimos, consumo de álcool e existência de doenças como diabetes e hipertensão. Realizada pela Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2012) entrevistou 45 mil pessoas acima de 18 anos das 26 capitais e do Distrito Federal. As informações são usadas pelo governo para elaborar programas de prevenção de doenças e ações para melhorar a qualidade de vida da população.

um em cada cinco dos adolescentes com aids interrompe o tratamento

um em cada cinco dos adolescentes com aids interrompe o tratamento

A maioria desses adolescentes contraiu o HIV por transmissão vertical, na gestação da mãe contaminada. Recebem uma carga de preconceito, por estarem contaminados, mas sem ter a real culpa por isso gerando a dificuldade de aceitação da doença e das dificuldades de inserção social.

Esta é uma avaliação do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, referência no tratamento de HIV/aids, que apresentou um levantamento onde um em cada cinco dos adolescentes com aids abandonou o tratamento em 2012. O infectologista Jean Gorinchteyn informa que, no período de observação, os jovens em tratamento deveriam ter comparecido a pelo menos duas consultas de avaliação e fornecimento de receituário para a retirada gratuita dos medicamentos na própria farmácia do instituto.

como divulgar o seu evento e/ou informação.
Desejando divulgar seu evento e/ou informação para o público em geral, envie mensagem para labinfo_coord@vm.uff.br informando os dados solicitados em Estruturas-modelo.

Última atualização:02-Jan-2017->.

início


Principal

Criado e Administrado por Wellington de Oliveira Teixeira — ICHF — UFF.
Envie mensagem a labinfo_coord@vm.uff.br com perguntas ou comentários sobre este site da Web.

Campus do Gragoatá - Rua Professor Marcos Waldemar de Freitas Reis, Blocos N, O e P - São Domingos - Niterói - CEP 24210-201 - RJ - Brasil